Carol Passos

Crônicas e percepções. Nem tudo que escrevo aqui é real

entro no mar com o corpo quente e sinto a água fria molhar a barriga. espero a onda perfeita chegar e afundo. ouço tudo, experimento o sal, então, emerjo e flutuo.
aprendi a nadar, mas não tenho jeito com isso. eu não me acostumo com o mar. quando era criança, estar na água parecia natural. eu caía, quase afogava, mas estar ali era encontrar a plenitude. não havia nada mais divertido do que a água agitada em dias quentes.
sinto que um dos problemas de envelhecer é acumular medos inexplicáveis. de repente, quando a gente se dá conta, ingerir muito sal se torna um risco tão grande quanto se equilibrar sob um muro alto. e tudo, absolutamente tudo, pode causar dor.
cientes disso, vivemos bailando entre ondas e temendo os limites sem nos permitimos. ironicamente — e me divirto com isso — fechamos os olhos para as palavras miúdas em bulas de remédio e aceitamos termos de compromisso sem ler.
a vida derruba, dá frio na espinha tal qual encostar a barriga quente na água gelada. ela também nunca nos acostuma.
quando criança, achava que ser adulto era ter o poder de alcançar o fundo do mar sem medo, mas até hoje eu não sei mergulhar e de forma ridícula tapo o nariz pra afundar uma onda ou outra. eu aprendi como vencer parte do medo tardio das ondas, mas não me arrisco a ir até onde o pé não alcança, pois é mais seguro sentir a água na coxa quando me levanto.
mesmo assim, não deixo o mar, pois continuo atraída por ele, além disso, nunca entro sozinha. diferente do que acreditava quando criança, plenitude é ter em quem segurar quando a água é agitada e não dá pé. quando estou ali, guio meus olhos a quem me acompanha. é bonito admirar a desenvoltura de quem brinca com as ondas com muito mais habilidade que eu. espanta o medo e torna tudo mais simples.
juntos saímos do mar com a certeza de que o frio se aquece no calor do sol. e sabemos que, quando o corpo está quente, é hora de sentir a água fria arrepiar a espinha pelo menos mais uma vez.

dedicado a Nestor Junior e Gabriel Maschio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: