Carol Passos

Crônicas e percepções. Nem tudo que escrevo aqui é real

Foto Luke Dean-Weymark/Unplash

sonhei que estávamos sentados frente a frente, então eu disse: “posso falar?”. e falei. escolhi todas as palavras e não escondi nada. senti meu peito aquecido e um sorriso se abrindo. fechei os olhos e, inesperadamente, senti água nos pés, mas eu continuava grudada na cadeira, com as mãos sobre o meu colo.

resolvi espiar e fazia um dia bonito. eu estava na beira da praia. comecei a mexer os pés pra frente e pra trás, jogando água pra cima. não havia ninguém além de mim. me diverti porque era um dia quente de verão, igual ao que recorro na memória sempre quando faz muito frio.

eu via as ondas chegando e quebrando aos meus pés, senti o cheiro da maresia e um vento leve e morno. foi quando ouvi sua voz dizendo: “posso falar?”. e acordei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: