Carol Passos

Crônicas e percepções. Nem tudo que escrevo aqui é real

Arte por Vanessa Neuber

aqui em casa só bate sol no verão. conforme os dias esfriam, a luz só entra quando reflete nas janelas do prédio vizinho. quando dá 6 da tarde, a casa se ilumina. é a melhor hora do dia, quando tudo fica dourado e só de bater a luz parece calor.

eu sinto muito frio assim que o verão se despede. meu corpo se encolhe. se eu fosse um gato me dobraria como caracol me aquecendo com o focinho encostado na pele. mas sou gente e nem que eu quisesse dobraria meu corpo desse jeito.

dizem que quem sente muito frio pensa demais. e, por experiência própria, quem pensa assim enxerga muito por dentro. pareço animal ruminando o que passa pela cabeça.

de repente, de tantas outras projeções tudo vira sombra e o frio domina a casa. não sou como gato que se entendia, se espreguiça e volta a dormir. sou bicho de sangue quente e carne fria. sou feita das minhas sombras e da luz que me encosta às 6 da tarde. às vezes me esqueço, mas sou apenas uma mulher que espera o verão.

texto escrito para a Mostra Virtual *SOMBRA* *SANGUE* *LUZ*

*SANGUE* *LUZ* *SOMBRA*

curadoria e organização de Vanessa Neuber.

Um comentário sobre “6 da tarde

Deixe uma resposta para Eder Capobianco Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: