Carol Passos

Crônicas e percepções. Nem tudo que escrevo aqui é real

Arte por Nestor Jr

tomamos por razão algo que se diz certo ou aceitável. escolhemos os padrões que nos acostumamos a reproduzir e, por vezes, fincamos os pensamentos em coisas que não entendemos e nos escapam da racionalidade.

noites mal dormidas são dedicadas ao inaceitável, ao que não compreendemos, ao que queremos consertar. as vezes que viramos na cama, espantando os sonhos, buscam o certo. o que eu disse quando não queria? o que eu faria e não posso? quais são as palavras que eu gostaria de escrever? “se” e muitos “se” nascem em uma cabeça que se acostumou a construir pequenos cenários de incertezas. 

os mistérios são pouco atraentes quando as noites se alongam em insônia e desconforto. quando os pensamentos se espalham em hipóteses, ideias que se confirmam no raiar do dia serem impossíveis (ou pouco possíveis) de se concretizar. 

mas e quando os “se” e os sonhos que forjamos acordados são tão mais interessantes do que é o certo? talvez por isso o sono demore a chegar, quando nos acolhemos em pequenos detalhes que fariam a vida diferente e mais poética. 

depois de reconquistar o sono, ficar acordada é um temor, mas também um universo de possibilidades. sem imaginar e escapar do concreto, talvez eu nem conseguisse escrever ou voltar a ser na realidade quem pretendo ser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: